Textos


Dueto:  Saramar Mendes/Edvaldo rosa:Passado

Em uma gaveta qualquer,
encontrei palavras antigas.
Não tinha idéia que as tinha guardado ainda comigo,
Eram palavras ansiosas e foram
palavras esperadas, colhidas com paixão,
embaladas em sonhos de amor.
Palavras doces, palavras encantadas,
palavras faladas com emoção!
Hoje dormem o sono de todo amor,
Perdido!
Ao vê-las assim tão tranquilas,
Assusta-me lembra-las tão contundentes,
Ao lê-las assim tão quietas,
Assusta-me lembra-las tão agitadas...
a recordação das vertigens,
de quando me achegava em você,
que guardam em segredo
meus/nossos sentimentos mais intimos
e das lavas que derramavam
quando nossos corpos dormiam unidos
quase nada desperta.
Quem sabe uma leve brisa a
revolver as cinzas, talvez uma aragem
de melancolia e doces momentos
trancados em alguma veia deste
meu corpo esquecido,
Quem sabe apenas uma tênue lembrança,
daquele amor de criança,
que outrora tanto me animava o peito,
que hoje com todo o correr do tempo,
nem aquece, nem me faz arfar o peito,
passado sem dramas
que nem traz a tona doces sentimentos!
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 14/12/2005
Alterado em 14/12/2005


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr