Textos


COLETÂNEA COMEMORATIVA AO DIA DA COMUNIDADE LUSO BRASILEIRA – Antonio Pereira – Mara Joaquim

Hoje dia 25 de abril em Portugal se comemora o aniversário da Revolução dos Cravos, momento oportuno para saldar a todos integrantes de nossa pátria irmã, e assinalar a iniciativa da Casa das Beiras do Rio de Janeiro que em 2019, através de uma Antologia Comemorativa, celebrou a amizade entre Portugal e Brasil... Antes de falar sobre a Antologia Comemorativa ao Dia da comunidade Luso Brasileira, vamos relembrar alguns fatos históricos:
A Revolução de 25 de Abril, também conhecida como Revolução dos Cravos ou Revolução de Abril, refere-se a um evento da história de Portugal, resultante do movimento político e social, ocorrido a 25 de abril de 1974, que depôs o regime ditatorial do Estado Novo, vigente desde 1933, e que iniciou um processo que viria a terminar com a implantação de um regime democrático e com a entrada em vigor da nova Constituição a 25 de abril de 1976, marcada por forte orientação socialista.
Esta ação foi liderada por um movimento militar, o Movimento das Forças Armadas (MFA), composto na sua maior parte por capitães que tinham participado na Guerra Colonial e que tiveram o apoio de oficiais milicianos. Este movimento surgiu por volta de 1973, baseando-se inicialmente em reivindicações corporativistas como a luta pelo prestígio das forças armadas, acabando por atingir o regime político em vigor. Com reduzido poderio militar e com uma adesão em massa da população ao movimento, a reação do regime foi praticamente inexistente e infrutífera, registrando-se apenas quatro civis mortos e quarenta e cinco feridos em Lisboa, atingidos pelas balas da DGS.
O movimento confiou a direção do País à Junta de Salvação Nacional, que assumiu os poderes dos órgãos do Estado. A 15 de maio de 1974, o General António Spinola foi nomeado Presidente da República. O cargo de primeiro-ministro seria atribuído a Adelino da Palma Carlos. Seguiu-se um período de grande agitação social, política e militar conhecido como o PREC (Processo Revolucionário em Curso), marcado por manifestações, ocupações, governos provisórios, nacionalizações e confrontos militares que terminaram com o 25de novembro 1975.
Estabilizada a conjuntura política, prosseguiram os trabalhos da Assembleia Constituinte para a nova constituição democrática, que entrou em vigor no dia 25 de abril de 1976, o mesmo dia das primeiras eleições legislativas da nova República. Na sequência destes eventos foi instituído em Portugal um feriado nacional no dia 25 de abril, denominado como "Dia da Liberdade".
Feito o registro sobre os fatos comemorados nesta data, peço licença para acusar a iniciativa da Casa das Beiras, no Rio de Janeiro, que no ano de 2019 fez vir a lume a Coletânea Comemorativa ao Dia da Comunidade Luso Brasileira, sob a coordenação do escritor e jornalista Antonio Pereira, e Mara Joaquim, atendendo ao convite do Presidente da Casa das Beiras Dr. José Henrique, que unindo poetas e escritores lusos brasileiros cumpre o papel de irmanar os povos, celebrar a amizade e enaltecer a importante busca de liberdade, individual e coletiva.
Assim, nesta primeira edição do Núcleo de Literatura e Artes Plásticas estão reunidos 43 coautores, de origem Luso Brasileira e, também, Japonesa, italiana, Judaica, Árabe, Alemã, e Holandesa. Vindos de Portugal, do Rio de Janeiro, de São Paulo, de Brasília e do Espírito Santo.
Os textos desta coletânea versam sobre o tema da amizade e correlações, preenchem 96 páginas, nas quais encontraremos expresso o amor que todos têm a Portugal e ao Brasil.
Esta iniciativa da Casa das Beiras, coordenado por Antonio Pereira e Mara Joaquim, visa unir, sempre, Luso Brasileiros, criando uma vitrine aberta para todos os povos que desejarem expressar cultura através da literatura e das artes plásticas, disseminando a Paz.
Feitas estas considerações a cerca da data, e sobre a Coletânea Comemorativa ao Dia da Comunidade Luso Brasileira, por fim deixo aqui expresso a importância que coletâneas, antologias podem assumir, quando da junção de diversos autores, de diferentes paragens do globo, podem juntos comungar entre si, e para todos os possíveis leitores de suas obras, um mesmo desejo de amizade, e de paz!

Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
25/04/2020


 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 25/04/2020


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr