Textos


Alêm do vento...

 

Despida para o amor

não o encontrei!

Senti palpitar o peito...

Olhei ao meu redor e nada encontrei

o olhar foi assim se perdendo...

A tua face imaginei colada a minha,

teus lábios nos meus...

Senti teus dedos cruzarem a minha face

brincar nas minhas orelhas,

fazerem caracóis com os cabelos meus...

A luz em teus olhos ofuscando a dos meus

fez-me fechá-los...

Enquanto o teu perfume senti invadir-me!

E teu hálito quente,

foi engolfando o meu arfante...

Arrepiei-me inteira...

Extase!

Em meu corpo e em minha mente!

Mas era somente o vento...

Mas não era o vento tão somente;

Alêm do vento era você que estava a minha frente,

eram tuas mãos que me acariciavam,

tua boca que tocava a minha...

Alêm do vento aqui tu estavas!

As memórias de meus sentimentos te materializava,

e eu me oferecia á memória de teus desejos...

Alêm do vento...

Aquêm das horas

de solidão e sofrimento!



Edvaldo Rosa

WWW.SACPAIXAO.NET

11/10/2007

Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 11/10/2007


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr