Textos


A marca de uma paixão


Eu queria ser uma corrente

pra viver pendurada no seu pescoço

e vivendo constantemente

bem pertinho do seu lindo rosto

de vez em quando te beijar

e fazer um pouco de carinho

sentir seu corpo e acariciar

sentir um beija-flor no ninho

me sentir num paraiso

com as estrelas e a lua

mas tudo isso é preciso

que sua beleza continua

você tem todo direito

de explorar meu coração

e carregar no peito

a marca de uma paixão



Manoelidio Ramalho de Oliveira

como poeta e escritor Mané do Café

21/11/2006

______________________________________




O passarinho


Sou um passarinho

bico curto mas cantador

minha casa é o ninho

minhas penas o cobertor

minha vida é cantar

e viver em liberdade

se alguêm vem me caçar

tira minha tranqüilidade

Deus me deu todo o direito

de viver por ai

e carregar no peito

a liberdade de ir e vir

presta atenção no meu canto

pois eu canto todo dia

a liberdade é meu encanto

e o meu canto melodia



Manoelidio Ramalho de oliveira

como poeta e escritor Mané do Café

12/07/2006

__________________________________


O rio e o pescador



O rio secou

o peixe morreu

o mangue acabou

o pescador sofreu

sofreu com a fome

sofreu com a sede

o pescador, nada mais se consome

não arma mais sua rede

ele vivia contente

hoje entristeceu

porque o meio ambiente

nada mais, a ele se ofereceu

foi a poluição

que o homem, ali jogou

e com a devastação

o rio todo secou


Manoelidio Ramalho de Oliveira

como poeta e escritor Mané do Café

06/06/2007


Mané do Café é um poeta metroviário, participante do 1° Sarau de Poesias do site WWW.SACPAIXAO.NET

 

Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 03/10/2007
Alterado em 03/10/2007


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr