Textos


 Pegadas...

 


Quando o piloto automático não comandar a nossa vida,

nem agirmos como aparelhos eletrônicos,

quando não mascararmos os nossos sentimentos,

poderemos perceber maravilhas

onde antes reconheciamos

logaritimos frios e lógicos!

Quando deixarmos doer a dor em nossas feridas,

deixarmos se abrirem sorrisos em nossas faces,

soltarmos as lágrimas, umas de mel, outras de sal,

que a duras penas temos reprimidas,

poderemos sentir de outra forma as nossas vidas

e não mais estaremos sós!

Quando não houverem falsos pudores,

despidos de nossas fantasias,

nossos corpos estarem prontos para o contato,

nossos pensamentos abertos, afeitos a outros pensamentos

teremos nossos horizontes ampliados,

libertos das ilusões, das miragens, nas quais encarceramos a nossa visão...

Quando perdermos nossos medos,

nosso espirito será espirito,

nosso corpo será corpo,

e não mais esconderemos flores em nosso peito,

e entenderemos o por quê dos seus espinhos

que se não tocados com carinho,

fazem nosso sangue tingir de vermelho as nossas pegadas

que são em nossos caminhos impressas no chão!


Edvaldo Rosa

WWW.SACPAIXAO.NET 

11/08/2007

POESIA APRESENTADA NO 1° SARAU DO 

WWW.SACPAIXAO.NET
 

NA NOITE DE 17 DE AGOSTO DE 2007


 

Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 13/08/2007
Alterado em 18/08/2007


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr