Textos

OLHOS OPACOS... *


Olho teus olhos um tanto opacos,
Com um brilho embaçado, quase um não brilho,
Um vislumbre de sombras, luscos-fuscas,
Uma nesga de nosso prazer e nossos pecados!
Olho teus olhos furtivos ao meu olhar,
E se sorrio ou se choro,
É por que não sei se me rebelo ou me conformo,
E deixo as águas da vida rolar!
Como meu olhar queria ser a luz de teus olhos!
- Cor, bela cor, aonde tua visão viesse pousar...
Como queria teu ser penetrar,
E nele ser, nele estar, nele habitar!
Fecham-se as janelas de tua alma,
Quão trancadas não estarão às portas?
Se a luz de minha vida não ultrapassa nenhuma fresta nela,
Como viveremos este amor,
Com ele morreremos, com ele a nos eternizar?


Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net 
07/10/2012

*Esta poesia faz parte da Antologia You and I, organizada por Roberto Ferrari, Editora Delicatta, SP, 2012





Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 07/10/2012
Alterado em 31/03/2013


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr