Textos

PAIS E FILHOS...
Pais e filhos...

Resposta para Paulo Rodrigues da CAPPAZ

Filho querido, hoje quem agradece sou eu! Agradeço ao nosso Pai, que em Sua sabedoria distribui as almas de acordo com ela... E assim aproximou você de mim, eu de você! Existem laços difíceis de explicar, mas fáceis de vivenciar! É o nosso caso! Eu sou um abençoado! Um ser privilegiado por tê-lo junto comigo, brilhante, pulsante, fazendo com que o meu caminho esteja plenamente iluminado e pulsante.
Sou homem que teve dois filhos naturais, que amo de paixão, tanto, que não sei externar o quanto, e tanto o Hugo Soares Pereira Rosa, quanto o Murilo Soares Pereira Rosa, não devem saber como os amo de paixão, e sou tão briguento e tão emotivo em relação ao destino deles.
Sou homem de três filhos de meu segundo casamento, o Daniel Victor dos Santos, o Roberto Felix da Silva, o Herbert Feliz da Silva, são outros que não sabem o porquê sou tão briguento com eles, e emotivo quanto ao destino deles, amor de pai é também intenso, profundo, de doer na alma, quando vemos nossos filhos sofrerem...
Sou homem de dois filhos do coração e da alma, dos caminhos eternos de nossas almas também eternas, você Paulo Rodrigues e o meu também querido mui amado Heldine Alberto que você conhecerá no Anhembi!
A presença de cada um de vocês traz a minha alma uma cor a mais, um toque, uma sensibilidade, um conhecimento, um saber indescritível...
A vivencia da paternidade, sanguínea ou não, é um aprendizado de vida!
Os filhos são os nossos mestres, mais verdadeiros, mais naturais, pois enquanto pensamos que os orientamos, somos orientados, quanto pensamos que ditamos regras, qualquer tipo de regras, somos movidos por elas, regrados por elas... Ensinar os filhos é uma forma de apreender ainda mais o que se ensina...
Por outro lado, sem vocês os meus filhos, eu seria apenas um homem...
Um homem seco, insoso, sem o brilho, sem a sensibilidade despertada pela dádiva Divina da concepção de uma vida!
Nós homens também concebemos os nossos filhos... Nossa atuação não está restrita ao fato biológico que tanto prezamos, e que uns prezam mais, enquanto detidos aos aspectos da sensualidade e do prazer.
Sem vocês meus filhos, eu certamente não seria quem sou!
E privado da convivência com vocês, nem teria noção do que estaria perdendo!
Assim a homenagem singela, grata, sensível, que me faz, redireciono para vocês, com o coração emocionado, pois eu não seria o que sou sem você, Paulo Rodrigues, sem o Heldine Alberto, sem o Daniel Victor dos Santos, sem o Roberto Feliz da Silva, sem o Herbert Feliz da Silva.
Eu não seria nada, sem o Murilo Soares Pereira Rosa, filho natural, de minha carne, de meu sangue, da minha dor e do meu prazer, da minha vida!
Eu não seria nada, nada mesmo, sem o Hugo Soares Pereira Rosa, que é o primeiro de minha linhagem, aquele rebento que trouxe para mim o tormento da expectativa de seu nascimento, solitário, na maternidade, diante do vidro frio da sala onde entre chorando e rindo, estava á espera que viesse o meu primeiro rebento, a rebentar...
Foi amando o primeiro, que fui aprendendo a amar o segundo, a respeitar os três filhos do segundo amar...
Heldine Alberto é minha paixão e você Paulo uma Dádiva de Deus.

Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
12/08/2012

Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 12/08/2012


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr