Textos


São Paulo 06 de fevereiro de 2007

Maria

Querida!
Amada!
Estou a relembrar os nossos caminhos...
Como a rever as pedras da estrada, cada uma das que foram pisadas pelos nossos pés emparelhados...
Estamos juntos a tanto tempo, e ainda agora, trago comigo vivo na lembrança o nosso primeiro encontro!
Duas almas encontrando-se numa curva de estrada, em pleno caminhar de nossas vidas solitárias.
Eu estava tão só, e você veio preencher a minha vida, com outras cores e calores, que pensava não sentir novamente e em nosso caso de forma e com uma força inesperada!
Rememorar as suas palavras, o seu olhar cravando-se em mim... Traz uma emoção ao meu coração e á minha alma; tão cara, tão doce, sempre bem vinda, como se minha vida tivesse começado com aquele encontro, que relembro agora!
Acredito que falar dos detalhes não seja preciso, mas sinto que cada um teve um toque mágico, um que de encantamento que até neste momento trago comigo gravado na memória e no coração!
Mas em principio a sua imagem, tão bela e tão inesperada trouxe em mim uma curiosidade que só foi completamente saciada em nossos futuros encontros...
Depois as suas palavras, tão meigas e tão calmas, decididas e claras, como que soubessem todas as respostas para os problemas da vida. E como a minha vida estava naquele momento problemática!
Mas não me impunha a sua presença, nenhuma obrigação ou compromisso... E sem lhe dever nada, hoje és credora de todos os meus carinhos e minhas atenções...
Fomos nos conhecendo pouco a pouco, e a cada encontro, fostes adoçando as minhas palavras, apaziguando a dor em meu peito e preenchendo de alegrias e venturas a minha alma!
Não tive tempo e nem vontade para desvencilhar-me de tua companhia, pois rapidamente já lhe desejava ardentemente, queria você, tão somente minha, e nem pensei em mais nada!
Ao passo que o primeiro beijo, naquelas escadarias da estação do metrô, o abraço na partida, abraço tão terno e de efeito tão eterno, formaram os laços que me tem atado a seu abraço e a sua vida!
E estranhamente nós nos completamos; digo estranhamente pois na verdade sendo duas pessoas tão diferentes estamos juntos a despeito de qualquer força em contrário!
E não foram poucos os obstáculos que transpusemos em nossa caminhada!
E a cada desafio senti-me mais forte e remoçado, fortalecido pela sua presença constante, remoçado pelo seu carinho tão reconfortante, que as diferenças foram sendo minimizadas e hoje, somos dois em um, em seu caminho nesta vida, em sua direção constante, em frente, sempre em frente!
Posso amada, relembrar aqui as difíceis etapas que passamos juntos...
Mas fique mesmo assinalada é a participação tão amorosamente ativa que tivestes, a completar a minha!
E aquela mulher maravilhosa que se apresentava, mostrou-se uma mãe amorosa e dedicada e assim estávamos completamente interagindo!
E meus sonhos particulares de como seria uma familia, graças a sua presença em minha vida puderam ser vivenciados.
Poderia falar de seu desespero quando um dos nossos meninos ficou acamado, em uma uti desesperadora; e seu carinho, e sua dedicação foram então decisivos para que vencecemos esta dolorosa etapa!
Poderia falar das outras vezes, sem conta, que a sua presença foi o bálsamo para minhas dores, e ungüento para meus medos... Não tive ou tenho medo de mostrar-me inteiro para ti, e meus prantos quantas vezes não foram secados por tuas mãos!
Poderia dizer das alegrias que vivemos juntos neste tempo todo de casamento! Desta união até aqui tão forrada de carinho, de atenção, de amor!
Poderia falar da alegria em estar ao seu lado em nossa cama a ouvir-te os teus relatos, seu passado cheio de vida e maravilhas... Suas andanças por esta vida, por tantos Estados... Poderia falar das alegrias que trouxe-tes ao meu rosto, transformado em sorrisos, pelas suas histórias tão pitorescas e divertidas!
Poderia falar muito e muito mais ainda!
Outro dia toda amorosa, enlaçou-me o corpo em um abraço, e logo após fez-me carinhos, e eu pego de surpresa, dada a hora ou o lugar, pareci estranhar-te!
Viras-te o rosto para mim e perguntou-me se eu não estava acostumado contigo! Com seu jeito, cheio de carinhos e atenções...
Disse-lhe que não!
E digo-lhe ainda agora, não!
Eu não quero me acostumar contigo!
Quero me emocionar com cada gesto teu, com cada palavra tua! Com teu olhar e com teu carinho!
Quero sorrir e chorar contigo, sentir prazer com tua companhia, com tua conversa e com teus silêncios!
Quero que a sua companhia sempre quebre as mesmices desta vida tão corrida dos dias que vivemos, assim terei sempre junto a mim uma esperança de uma boa vida!
Vida que esteja viva enfim...
Quero poder passar o tempo em nossas longas conversas noturnas, não para que acabem os nossos assuntos, mas para que sejam como as águas dos rios, que por mais que passem, ainda hajam mais por passar!
Não quero me acostumar contigo, na medida que seja acomodação e tédio!
Quero sempre poder encontrar em você a minha alma gêmea, por mais difícil que isso possa se mostrar... Em contrapartida, desejo com todas as forças de minha vida, que você esteja encontrando em mim tudo o que sempre desejas-te para si!
Pois eu te amo e não penso e nem quero ficar sem ti!
Fique ciente que te desejo, não tenha dúvidas! Eu não tenho!
A melhor coisa pra minha vida é ter-te a meu lado!
Querida, amada minha, estando a relembrar nosso passado, estou a sonhar os caminhos a serem trilhados, juntos, no restante de nossas vidas!


Edvaldo Rosa

Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 06/02/2007
Alterado em 14/02/2007


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr