Textos


Depoimento de mim poeta

Sou todo sentidos,
a perceber o mundo que me cerca, e
a vasculhar o que trago na alma,
no coração e no pensamento!
Apercebo-me do outro a cada palavra,
que contam-me seus segredos,
a cada olhar, que me falam, o que suas bocas tem medo!
Apercebo-me de mim mesmo,
a cada instante da caminhada,
a cada pedra da estrada,
a cada encontro com os demais caminheiros!
Sou uma lígua solta que não se cala,
que fala de mim, o que trago no peito,
n'alma!
Olhos com suas lágrimas,
outras de outros da estrada!
Sou boca com sorrisos e meneios...
Braços cheios de abraços para receber e ofertar!
Corpo que ama e deseja,
que anseia sempre poder desejar!
Sobretudo sou ouvidos,
que se emprestam para outros escutar!
Sou mente, loucura e devaneios,
alma louca, para a sua alma gêmea encontrar!
Poeta que nem sempre acerta a rima,
palavra em que falta alguma letra...
Letra difícil de decifrar!
Sou, mas mais ainda serei,
falta-me viver e morrer para a metamorfose se completar!

Edvaldo Rosa
WWW.SACPAIXAO.NET
26/01/2007
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 31/01/2007
Alterado em 01/02/2009


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr