Textos


 As cirandas no nosso encontro...
 
E olhei teus olhos, numa tarde qualquer,
Perdidos em pleno ar...
E chamei a tua atenção, e procurei pelo som
De tua voz!
Lembro-me ainda, que estávamos tão sós...
E fomos nos achegando cada vez mais,
Encantando-nos um com o outro!
Marcamos um encontro,
Que demorou tanto para acontecer...
Entre nós havia tanto,
Havia alegrias e prantos...
Outras pessoas que nos retinham junto a si!
Falamos rapidamente vez e outra...
Eu fitando louco a tua boca,
Desejando-a para mim...
Foram tantos desencontros...
As cirandas no nosso encontro,
Afastavam-nos...
Era você que não podia ter comigo,
E eu não podia estar contigo...
A vida parecia teimar em nos transformar em amigos!
Até que se cumpriu nosso destino;
O ir e vir, o estar contigo se consumou...
Era amor! E um amor lindo!
Que o ir e vir da vida, em cirandas loucas, só amadureceu...
Que nosso desencontro nunca matou!
 
Edvaldo Rosa
15/03/2011
www.sacpaixao.net
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 15/03/2012
Alterado em 16/03/2012


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr