Textos


DESEJOS INCONFESSOS...
 
Coisa sem jeito... Essa de desejos inconfessos!
Vão se alojando em nosso peito,
Qual erva - daninha... Quanto mais se poda, mais aparece!
Como veneno de serpente,
Vai nos matando aos poucos,
Enquanto aos poucos nos entorpece!
Como não dizer que te desejo?
Como dizer-te que te quero?
Se foges de meus olhos, como um raio...
Furta-se de meus toques, como se sentisse asco!
Haveria outro em teu pensamento?
Fazendo morada do lado esquerdo de teu peito...
Como se o teu corpo inteiro, por outro agora vibrasse!
Como se tua boca, não fosse louca por meus beijos,
E não os desejasse!
Tira do peito as correntes, pesadas correntes, que aprisionam teus desejos,
Aproveita e lança fora a mordaça que lhe cala,
Sai do desconforto das penumbras solitárias...
Estou aqui, todo amor, puro desejo,
Loucamente á tua espera!
 
Edvaldo Rosa
10/10/2011
www.sacpaixao.net
 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 11/10/2011
Alterado em 04/06/2012


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr