Textos

CARLOS SILVA - ENTREVISTA COM O (EN) CANTADOR DO SERTÃO


* Acessar entrevista completa em:

http://edvaldorosa.blogspot.com/2011/09/duas-vozes-entrevistas-by-edvaldo-rosa_22.html


Carlos Silva é presença constante em:

www.sacpaixao.net




Edvaldo Rosa

Olá!



Carlos Silva

Meu irmão de artes, estradas e versos cantados falados ditos escritos e etc.


Edvaldo Rosa

Como vai indo as coisas?


Carlos Silva

Continuadas, porém...


Edvaldo Rosa

Porém?


Carlos Silva

Produzindo muito, escoando pouco.


Edvaldo Rosa

Sem shows?


Carlos Silva

Acontecem, mas estão distanciados um do outro, o que às vezes atrapalha o rumar.


Edvaldo Rosa

Entendo...


Carlos Silva

Mas, publiquei 3000 cordéis três títulos diferentes
E você Maria e Mamãe como estão???


Edvaldo Rosa

Estamos bem!


Carlos Silva

Fiquei feliz com o teu "repasse" no SERTÂNIA
in: http://www.sacpaixao.net/visualizar.php?idt=2999584


Edvaldo Rosa

Tenho andado a procura de versos, reencontrado você perdido entre os emails perdidos, sentido saudades, e desejoso do tom de suas canções... Quando aparece por aqui? Minha mãe lançou um livro solo, esta feliz da vida... Enquanto eu ando na iminência de novos projetos...
Sertânia foi algo, é algo interessante, pois a tua prosa é cativante e agradável á leitura, e faz com que eu faça uma viagem fantástica em termos literários...


Carlos Silva

Quem viajou fui eu no traçado das tuas palavras meu amigo.


Edvaldo Rosa

Se houvesse oportunidade poderíamos ir tecendo outros encontros assim, via email!
Por quê? Dá para ser mais especifico?


Carlos Silva

Nesse meu mundo meio que Guimarães, Graciliano, eu encontro a minha vivencia nas estradas de barros vividas, nas grotas das águas que deságuam nesse meu sertão e assim traduzo em versos um punhado de sentimentos sinceros e oportunos a tudo que vivo. E você, compreendeu essa minha visão e interagiu ao poema, como se daqui fosse, ou aqui estivesse.


Edvaldo Rosa

Não seria por que sou e estou em sintonia consigo?


Carlos Silva

Acredito que sim. Pois tu és um grande amigo, e sinto saudades das prosas e dos versos. Nossos sonhos são irmanados na vontade de criar através da arte, uma ideologia, ou um pensar cumplicidado entende? E isso, reforça a minha admiração por ti meu irmão.


Edvaldo Rosa

No mais, você com suas vivências vêm complementar a minha, no momento em que insere em mim, uma visão bem particular que eu não tenho e que de outra forma nunca teria. O que me falta de sonhos você tem de sobra, e em verdade para você nem é nada assim tão onírico, mas vivência enraizada na alma, no coração e de certa maneira intrínseca ao seu próprio ser...


Carlos Silva

É a vivencia pura da simplicidade e da sinceridade, na palavra no canto, na frase solta dita com o coração. Ha um sincronismo entre pessoas que comungam a mesma historia, na mesma estrada. Acho que isso fortalece o seguir, apesar dos tombos com que a vida nos ensina e nos dá.


Edvaldo Rosa

Por outro lado pensando em Graciliano e em Guimarães, seu prosear transborda poesia, carregada de literacidade, se é que me entende, se é que esta palavra existe... E pelo menos para mim dá uma visão contemporânea á problemática dos sertanejos e á sua forma particular de viver e de lutar pela vida...


Edvaldo Rosa

E á sua necessidade de deslocamento para que se sua vida se cumpra inteira!


Carlos Silva

Isso é que é bom na poesia, AGENTE inventa palavra ou cria na filologia própria, para se comunicar e os corações se entendem




Edvaldo Rosa

Enquanto eu citadino, paralisado de certa forma na grande cidade, sinto a falta ou a necessidade de deslocamentos... Se não para que minha vida se cumpra, pelo menos para que meu pensar e sentimentos ecoem... "Sou um pássaro dentro de uma imensa gaiola" cinzenta e fria!
Encontro em você e em sua postura artística um entendimento do que percebi na leitura dos livros de Guimarães e de Graciliano, ousando acrescentar Clarice Lispector e o seu “A hora da estrela”, neste circuito de temática humana de mudanças, andanças, sonhos e realidades que ora se conflitam, e que quase não se completam...


Carlos Silva

Quisera que o mundo tentasse entender essa massa cinzenta pensante e exportadora de palavras em formas de versos.
Amparo-me, na doce linha poética dos matutais da minha terra e tantos os são: PATATIVA, JACKSON, GORDURINHA GONZAGÃO E OUTROS TANTOS.


Edvaldo Rosa

Sonhos de poeta, sonhos de cantor, desejos de tua alma sensível e inquieta, que acredito ser de possível concretização, pela insistência dos envolvidos, sem vistas a que aconteça nesta vida, neste momento presente... Não seriamos jardineiros a plantar sementes, sem a certeza de que estaremos vivos para ver a germinação?


Edvaldo Rosa

Não seriamos formadores de uma consciência coletiva, que pouco percebemos existir, mas que creio existir, que um dia a de mostrar a sua cara?


Carlos Silva

No solo fértil da poesia, a seara, será tão intensa, que cobrirá o mundo, com punhados de versos, tacos de rimas, frutos de verbos entoados numa canção sertanica de todo espaço de terra chamado mundo, repartidos em muitos brasis.


Edvaldo Rosa

E saiu o punhadinho de versos teus, que reuniste em livro, ao qual deu-me noticias tempos atrás?
Ou são os teus 3000 cordéis?


Carlos Silva

O livro virou um sonho pausado. As palavras por aqui ditas, não tem o mesmo eco que as citadas por ai. O verso atropelou o verbo na porteira da espera, e isso travou mesmo que temporariamente.


Edvaldo Rosa

Sei...
Fala um pouco de tuas cantorias...




Carlos Silva

Os cordéis estão fluindo com força total, e a cada dia deixo mais um engatilhado.


Edvaldo Rosa

Vais soltar a voz onde e quando agora?


Carlos Silva

Andei despejando versos por Vitoria da Conquista (TERRA DE ELOMAR E XANGAI), Feira de Santana, Alagoinhas, Nova Soures, terras que curtem o nosso dizer.
Dia 15 de outubro, faço um show aqui em Itamira.
As andanças são frias, são léguas tiranas, passagens às vezes turvas, mas o sol sempre lasca um raio forte de luz de esperança, e fortalece a caminhada do viajor. Assim são as trovas, as cantigas os ditos populares em forma de versos e cantigas de folguedos, hoje distantes...


Edvaldo Rosa

E qual canção, ou quais canções tem agradado mais aos ouvintes dai? Qual o impacto de suas músicas com viés ecológico ai?





Carlos Silva

As canções que abordam temas sociais, ou os versos caatingueiros são os mais fortes. Mas, rendo-me ao gosto de muitos que querem ouvir canções de Zé Ramalho, o que faço com muito carinho, por gostar também.
Os causos, os versos, são mais impactantes, quando cito Chico Mendes, Galdino, e as coisas dessa seca terra de muitos olhares secos também.


Edvaldo Rosa

E comente, por favor, como é recebida a música “Estrangeirismo” ai...



Carlos Silva

Em Escolas, e reuniões das Direcs, é a que mais chama a atenção.Os professores, compram o cd, pedem a letra, muitos fazem trabalhos com seus alunos,acho que se um dia nas estradas dessa vida, eu for lembrado por alguma obra, misturando fonografia ou poesia, será por Estrangeirismo.




Carlos Silva

O que não era a minha intenção, pois tenho outras obras de quilates mais altos.




Edvaldo Rosa

Imputo á “Estrangeirismo” uma irreverência, e vivacidade muito forte. É engraçada, levanta o astral de quem ouve, ao mesmo tempo em que é uma critica á política cultural do pais, aos costumes das nossas populações... Ao abandono de valores pátrios em detrimento aos importados, e por ai vai... Estrangeirismo é muita coisa, meu amigo.


Carlos Silva

Eu sei, mas confesso que às vezes percebo que muitos não tem essa perceptividade.O Nosso Brasil, se rende ao HOT DOG e o cara as vezes, não tem nem o da condução para voltar pra casa e come um cachorro frio da submissão neo-liberalismo.



Edvaldo Rosa

Carlos você faz uma critica política aberta nesta canção! É esse o papel de um escritor? De um músico? De um poeta?Quanto as outras canções, fazer o quê? Um pai com tantos filhos tem desejo que sejam todos conhecidos e reconhecidos...


Carlos Silva

Aqui na Bahia, ha uma invasão (Desculturalizada) ou inversão de valores. As musicas degradativas são as que enchem os cofres da ignorância das rádios, estão esquecendo os nossos vultos que semearam aridez nas palavras, e hoje isso me entristece e tenho (por vezes) a vontade de rasgar os versos e feito ermitão entocar-me numa loca onde Esses sons, não me alcancem, entende???


Edvaldo Rosa

Entendo... E muito! Falando em canções, como é o seu mais novo CD? Fale um pouco sobre ele, por favor... O que tem de novo? O que traz de continuidade?
Qual é o seu traço mais marcante?



Carlos Silva

Hoje, tento publicar meu livro, fazer mais um dois ou mais CDs... Pra que? Teria condições hoje de lançar um cd triplo, com musicas voltadas ao social, ao meio ambiente, a língua portuguesa, aos versos de vaqueiros e forrós inéditos e principalmente a musica BETHOVEN DO SERTÃO, que é a minha homenagem ao centenário de Luiz Gonzaga (2012). Mas deparo-me na incerteza ou na dificuldade de dizer ás pessoas: OLHA EXISTE OUTRO UNIVERSO CULTURAL, EXISTE UMA NOVA CHANCE DE SE PRESERVAR O LIRISMO, A CANDURA POETICA DA NOSSA LÍNGUA, respeitem As veredas de Guimarães, as Vidas Secas de Graciliano, respeitem a nossa gente.Isso Edvaldo Rosa, me trava a guela e dá vontade de chorar de pena do meu povo.


Edvaldo Rosa

Fale-me, por favor, dessas incertezas...


Carlos Silva

Povo este, que acredito, morreu aos 50 anos.Pois essa geração dos 50, ainda pensa.E me preocupo porque agora estão transformando a arte em UNIVERSITÁRIOS: FORRÓ UNIVERSITÁRIO, SERTANEJO UNIVERSITÁRIO, DAQUI A POUCO VEM O AXÉ UNIVERSITÁRIO? MAIS O PAGODE UNIVERSITÁRIO?Será que é isso, ou melhor: esse tipo de cultura que estamos semeando para o futuro? E o que me dizem os universitários?Será que ainda curtem Caime, João Gilberto, Caetano, Chico (O Cesar e o Buarque + O Science?) Dai então eu me recuo para não cair no abismo...


Edvaldo Rosa

Fale um pouco das dificuldades que você tem encontrado em seu caminho, por favor.


Carlos Silva

Não era esse o tom da conversa, mas fui me envolvendo meu irmão e esqueci-me da poesia, me perdoe. Deixemos pra lá essas coisas para não contaminar as nossas mentes né?... Fiquei amargo por um momento... Me desculpe.



Edvaldo Rosa

Desculpe-me a insistência, mas parece-me importante desfiar estes lamentos, para que se possa aquilatar a tua alma poética e a importância que você dá para o seu trabalho.
Faço estas considerações por entender como comprometimento com a arte, as suas considerações, e como preocupação com os caminhos que a cultura brasileira vai tomando... E creio que como artistas, temos que ser engajados e comprometidos.
Onde podemos encontrar aqui na net os seus trabalhos?




Carlos Silva

Meu blog, onde despejo um punhado de coisas versadas ou não:
itamira.blogspot.com
www.recantodasletras.com.br/autores/apora
www.aloartista.com
www.traquejo.com.br
Poetas Del Mundo
www.becodospoetas.com.br
Email para contato: carlossilvampb@yahoo.com.br
E não vamos esquecer do youtube


Edvaldo Rosa

Fale um pouco sobre o seu novo CD.


Carlos Silva

Bebi gotas de palavras, embriaguei-me na poesia, fiz da vida a oratória, e do verso a cantoria, da amizade o meu traçado, do cantar e do versado, transformei em alegria
Da minha fé recriei o instante que existo, por acreditar amigo, na paz de Jesus Cristo, num poema arrojado, deixo aqui registrado, o meu canto e o meu grito.


Edvaldo Rosa

Meu amigo, já assisti a seus shows e a sua presença cênica me agrada, faz sonhar, a sua foto em “Sertânia” é uma poesia pura em si mesma, como é a sua preocupação com adereços? Quais as influências que você vê neles?



Carlos Silva

Sandra Regina é a culpada. Estamos pensando numas indumentárias, que farão parte do cenário e da vivencia no que canto.


Edvaldo Rosa

Cara eu não ouso explicar o que sinto vendo aquela foto, para não cometer erros, mas me impacta profundamente...


Carlos Silva

Eu canto o Brasil em versos, eu amo a minha brasilidade, mas acima de tudo, exerço a nordestinidade exposta explicita e explícita no meu jeito de ser e de viver, apesar da paulistinidade que carrego, pois fui nascido na capital bandeirante.


Edvaldo Rosa

A foto em “Sertânia”...


Carlos Silva

E amo também a Sampa que me pariu...


Edvaldo Rosa

Qual o nome de seu novo CD? Onde comprar? E os seus cordéis como adquirir?


Carlos Silva

O novo cd, tá no forno (Em Gestação) os cordéis basta pedir e eu os enviarei.



Edvaldo Rosa

Posso postar esta conversa como uma entrevista com você em meu site?


Carlos Silva

Eu já sabia (RSRSRS) comentei com a Sandra que estava com cheiro de entrevista... Meu irmão fique a vontade, difunda espalhe pra ver se agente contamina (de forma cultural) muitas mentes preciosas com a nossa arte.


Edvaldo Rosa

E o que a Sandra falou de minha ousadia...
Fazer o cantor, o poeta, abrir o coração...



Edvaldo Rosa

A Maria tá aqui inquieta, perguntando de vocês, quer saber o que tem de bom ai na Bahia, que você possa falar prá gente




Carlos Silva

Qualquer hora dessas apareço por ai...


Carlos Silva

De bom aqui tem: Vatapá, caruru, acarajé, bolo de puba, tapioca aipim, (MACAXERA) tem verso, poesia, cidade pequena, povo bonito, mas eu sinto falta de saraus...
Segundo a Sandra (ATREVIDAMENTE DISSE) que o que tem de bom aqui são os baianos... Pode???



Edvaldo Rosa

Meu amigo, não caia na besteira de falar das baianas, por favor... RSRSRSRSRS Vamos terminar por aqui? Estava tão bom...
Abraços fraternos...


Carlos Silva
Valeu, valeu meu irmão, que bom sabê-lo,você me deu alegria nessa tarde, que saudades que saudades, vontade de te abraçar ceder-lhe o meu tamborete para você sentar e despejar muita poesia. Venha pra cá rapaz.


Edvaldo Rosa

Com o salário que eu ganho?
Cuide bem de meu tamborete!
Seria um sonho reencontrá-lo em sua terra, beber contigo da mesma fonte pura e quase intocada da sua atmosfera poética...


Carlos Silva
Junte aos pouquinhos a gol ta doida pra arrumar passageiros rsrsrs



Edvaldo Rosa

Mas nós somos poetas, e sonhos para nós são coisas possíveis de serem alcançados, não é?
Termine esta conversa e entrevista com um poema, por favor...


Carlos Silva

Com certeza, os sonhos nos levitam e nos fazem crescer ornados pela palavra dita e cantada. O que vale, é não perder a poesia.
FICA COM DEUS MEU IRMÃO, e com um punhado de versos deste teu amigo, admirador e fã. Beijos nossos para todos vocês. Deus os abençoe...


Edvaldo Rosa

Já vou agradecendo... Obrigado do fundo do coração!

Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 04/10/2011
Alterado em 26/10/2011


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr