Textos

BALADA DE UM AMOR SUICIDA...
Balada de um amor suicida...

Embalar os ouvidos nas doces melodias do amor,
Nos seus acordes acorrentar os sentidos!
Deixar-se levar...
Amar, sem conta, sem medida!
Aprisionar o coração, e a alma sem cuidados,
Entregar a esse amor a própria vida...
É cantar e encarta-se numa balada suicida!
Que mais do que alegrar pode entristecer...
Que mais que vivificar pode matar...
Que pode criar lembranças enraizadas  feito erva daninha
no coração e n’alma,
Nascidas da dor dum mau amor,
já nascem fadadas prá se esquecer,
consoante com o desejo insano, desumano,
de matar, ou de morrer!

Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
05/08/2011


Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 05/08/2011
Alterado em 06/10/2011


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr