Textos


Todo dia é um feixe novo de esperança!* 
 
Onde a vida alcançar
É um marco, um triunfo!
Se ela encontra barreiras,
Se ela encontra obstáculos,
Vai armada, nas mãos, nos braços
Com a tal arma da esperança!
Que não sangra e nem mata,
Antes desata o que ata,
Que liberta o que se fecha,
Seja pessoa, seja sentimento,
Um pensamento que seja!
Todo dia é um feixe novo de esperança,
Nesga de luz que ultrapassa barreiras...
Sejam elas medos, fraquezas!
A luz em cada dia,
Mesmo que seja um dia de tempestade,
É uma luz benfazeja...
Vem dos céus,
E em verdade,
Vem de Deus que nunca nos abandona,
Á deriva no mar da vida,
Por mais tempestuoso que esteja!


Edvaldo Rosa
25/11/2009

WWW.SACPAIXAO.NET




* Este poema faz parte da Antologia  Dois mil e esperança, Abrali Edições, 2009
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 25/11/2009
Alterado em 31/03/2013


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr