Textos


A pena e o pincel...
 
O pintor é tão fingidor quanto o poeta!
Exprime a dor, com suas tintas, que talvez sinta...
Como o poeta com suas rimas, as que  nem sente!
O pintor retira da palheta,
Os matizes que se transformam num relance,
Numa figura na tela a sua frente...
Como o poeta na folha outrora virgem,
Que agora exprime seus sentimentos mais pungentes!
São eles Fernandos e Cândidos,
Pontas do mesmo barbante, do mesmo novelo!
Que do infinito no finito se abraçam...
De além mar se entrelaçam:
Águas do Tejo ensopando os pés de Brodósqui
Até a altura do joelho!
 
Edvaldo Rosa
José Carlos Kronenberguer Coelho
23/11/2009
 
 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 23/10/2009
Alterado em 23/10/2009


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr