Áudios



SOU POETA...

Apreendo com palavras a beleza que vejo,
A tristeza que sinto,
A alegria que tanto quero,
Em símbolos que recolho de dentro de mim...
Sou assim, poeta de momentos...
Vou moldando os poemas,
Com o cinzel do sentimento!
Desbastando aparas,
Para que os versos nas páginas,
Seja ao menos o que sinto,
O que quero,
O que recolho de dentro de mim...
Sou assim, poeta de sonhos!
E antes que eu desnude totalmente o poema,
Para que outras almas lhe vejam, assim ou assim...
O poema já me tem desnudado,
E entre esconder as minhas vergonhas,
E colocar a mostra a minha alma,
Ficam na página, nos sulcos cheios de tinta nanquim,
As marcas que a vida pirografa em mim...

Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
20/12/2010
Enviado por Edvaldo Rosa em 20/12/2010




Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr