Textos


DIAS TRISTES...

Num contato rápido, outro dia, com uma amiga do Rio de Janeiro, entre outras confidências, ela me disse que aquele dia em especial foi um dia triste.
Fiquei pensando no que ela me disse, resumidamente, sobre o seu dia triste...
Senti em meu ser que embora a alegria e a tristeza possam variar de pessoa á pessoa, em um ponto eles são iguais...
Tanto a alegria e a tristeza dependem de quem os sentem... De como as pessoas pensam sobre eles, e assim, sempre haverá dias tristes e dias alegres, pois o pensar e o sentir são tão humanamente carregados de sentidos que fica praticamente impossível não (re) significá-los desta ou daquela maneira...
Penso a alegria como algo carregado de positividade, e a tristeza como algo negativo, de forma geral, havendo entre um e outro uma gradação...
Mas, tanto a alegria quanto a tristeza adquirem mais significado quando o seu observador, ou quem está sob o efeito destes sentimentos tem uma empatia com eles...
Assim, se eu não estiver empaticamente ligado ao motivo da alegria, ou da tristeza, sem que eles deixem de ter sua importância intrínseca, posso não me sentir nem alegre e nem triste.
É, portanto uma somatória de fatores e de circunstâncias que fazem dos nossos momentos assim ou assado...
É um exercício de sensibilidade valorar os momentos vividos!
-E os deixados para trás!
É um ato pleno de comparações, conscientes ou não, que estabelecem o grau de tristeza ou alegria aos momentos vividos...
É um ato de cumplicidade e de comunhão, que dão importância ás coisas, ás pessoas, aos fatos vivenciados, é o dar importância... É o se importar que sobrecarregam os momentos com uma significação positiva ou não...
Só a indiferença, no cerne dos indiferentes faz com que os momentos não tenham significação alguma...
Só o alheamento, imposto ou autoimposto fará com que os momentos sejam momentos a deixar passar sem deixar marcas ou lembranças... Embora um enfrentamento, consciente, ativo, possa optar por deixa-los fluírem com o passar do tempo, guardando ou não marcas e alimentando lembranças...
-A tristeza e a alegria, são marcas possíveis para os momentos vividos!
Assim, cabe a todos, sem impor suas vontades, sem mascarar os próprios sentimentos, estarem abertos á vida e aos seus movimentos, tão variados, ás vezes previsíveis, noutras inesperados...
E por quê?
Assim me expresso, e pela escrita digo a plenos pulmões, por que sempre será o olhar dos outros que dará a nós mesmos a ideia de nossa própria dimensão.
Sempre será o nosso olhar que trará aos outros ao nosso redor a noção de sua própria estatura...
Tenhamos, pois, os olhos bem abertos!
-E que as nossas lentes cristalinas, pelas quais direcionamos o nosso olhar, estejam limpas!
Quanto a se importar, será que não deveria ser algo a ser trabalhado em nossos dias?
Se importar é enxergar que não estamos sós neste tempo, que temos outros a nosso largo pisando o palco do mundo, desempenhando consciente ou inconsciente um papel no mundo, escrevendo uma história, que a despeito de tudo, no fim e ao cabo será a de todos nós, pois a história poucas vezes mira os seus olhos em indivíduos, para na maior parte de seu tempo, dar olhos e vez ás comunidades...
Assim, vamos dar importância ás coisas, ás pessoas, aos fatos, seja por quais caminhos for; alma, razão, coração!
Quanto á minha amiga, eu no contato não disse, mas o faço agora, o seu dia não foi alegre, mas triste, porque com a sua alma, com a sua razão, com o seu coração, você se importa, e nem teve medo, vergonha ou culpa de deixar fluir a outras audiências, que prezam de sua afeição, a sua autentica emoção!

Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
23/06/2019
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 23/06/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr