Textos


IMPÉRIOS...
 
(...) “Ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana,”
Carl Gustav Jung
 
Como muitos antes de mim,
Lutei pela construção de impérios,
Pela riqueza, pelo poder...
Só que o tempo foi sempre bem mais forte,
- do que eu mesmo, do que tudo!
Fez romper as amarras de meu mundo,
Meus castelos de sonhos ruírem...
E meus olhos voltarem-se para dentro de mim!
Vi, que não tinha construído nada.
Que tudo era pó e ao pó com o tempo retornava!
E foi ai, só ai que me lembrei de você.
Não me pedistes nada...
Nada queria além de eu e você!
Nasceram em minha face lágrimas...
Mas, já era tarde!
No ocaso de tudo,
Sem poder, sem império e sem mundo,
Só restou uma saudade imensa,
De quando me olhavas sorrindo,
E eu meio atordoado balbuciava comigo,
- Ela está rindo do quê?
 
Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
22/11/2017
 
 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 26/11/2018
Alterado em 26/11/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr