Textos


A SENHORA DA MINHA VIDA...

Adeus vida minha, tão amada!
Eu que atei-me a ti,
-Quais passos às muletas, na esperança de espaços,
Eu que impregnei-me inteiramente de ti,
- Como se bebesse um vinho raro,
A mim tão caro, única garrafa, - Até a me embriagar,
Vejo-te agora, plena em si mesma, em mãos de minha senhora!
Rogo-te em que creias no que sai de minha boca:
-Vai!
Faltam-me forças!
Não posso reter-te mais aqui...
-Pois, qual vida eu viveria a partir deste agora,
Se ela, a senhora da minha vida, já não me quer mais?
Vida, minha vida, vá com ela...
-Vai!
Este meu último pedido é para mim honra e glória...
Mesmo nesta triste hora, eu não a deixo ir só!

Edvaldo Rosa
20/08/2017
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 07/09/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr