Textos


POEMAS SUJOS...
 
Quase cego, seguindo num túnel extenso,
Tateando as paredes a procura de rumos,
Vou seguindo nesta vida, a passos largos...
Vou, pois algo me impele,
Talvez sonhos, seja o porquê eu sigo!
Talvez sejam os momentos de dor, que me impelem...
Ou a procura do amor que persigo!
Enquanto isso eu vou rascunhando pelo caminho,
No papel que o tempo me dispense...
Com estes dedos que tateiam caminhos no túnel escuro,
Motivo pelo qual meus poemas vez e outra
Mostrem-se poemas sujos,
Carentes de muitas lágrimas para se lavar!
 
Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
12/10/2017
 
 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 29/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr