Textos


A MULHER QUE EU AMO...

A mulher que eu amo,
Enquanto passa os dedos entre os cabelos,
Se recente de não tê-los como dantes...
Antes, briga com o tempo em frente do espelho! – O tempo todo!
Quase não sorri...
-Pensa que ficaram marcas em sua face,
Das lágrimas de sal que nelas escorreram...
E mesmo o colo, já nem tão liso, nem tão casto,
Parece que se esquece da fome dos nossos rebentos...
Será que a mulher que eu amo se esquece de que tudo são momentos?
E que o hoje é fruto e é filho do ontem?
E que a mulher que eu amo,
Foi mudando com o tempo, amadurecendo...
Foi deixando para trás impensados arroubos,
Foi tomando pulso de seus quereres e de seus ais...
A mulher que eu amo foi aquela, e é esta
Que ainda me olha de soslaio, que franje a testa e faz bocas de te quero mais...
Se soubesse a mulher que eu amo,
Que tenho em mim os mesmos queixumes,
Que a olho com olhos de amor e de ciúmes,
Como da primeira vez há tempos atrás, o que me diria?
A mulher que eu amo me ama tanto que para o meu espanto,
Não nota, que eu também não sou o mesmo,
E se temo perdê-la, é por amá-la cada dia mais!


Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
11/03/2018


 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 22/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr