Textos


BEM-ME-QUER & MALMEQUER – UM LIVRO ESPELHO

Os caminhos da vida são mesmo extraordinários... A muitos anos quando comecei a andar pelos caminhos da Net, encontrei-me com a escritora Carmen Cacau, e foram longos e animados papos, nos Chats e grupos da rede.
Em agosto deste ano na premiação de Personalidade Literária 2016, promovido pela Delicatta Editora, fui abordado por uma simpática senhora, que me disse: Eu sou Carmen Cacau...
- Meu mundo caiu! Quantas não foram as lembranças...
O bom nesta vida de escritores é mesmo quando nos damos cara a cara com outros escritores já tão conhecidos na rede, mas que não pudemos contatar pessoalmente em outras datas... O melhor é quando reencontramos velhos amigos...
Carmen Rejane Cella é uma poetisa de Santa Catarina, com larga experiência com as letras, e que profissionalmente dedica-se a docência...
Apresenta neste ano o livro Bem-me-quer & Malmequer, livro de sonetos, onde uma delicada e sensível produção encanta e enternece, pois como se salienta já no prefácio do livro, “Nesse Bem-me-quer & Malmequer, vemos uma poetisa no comprometimento de seu poetar, transbordando em sonetos, com o coração em êxtase, como se falasse para um casal de enamorados apaixonados.”
E mais, Penélope Lsteak em seu prefácio considera este Bem-me-quer & Malmequer como um livro singular por dar vida e esperança a cada um dos leitores. E assim ao término da leitura da apresentação da obra apresentou-se um questionamento em mim: Será?
Caminhando pelos sonetos apresentados, senti em minhas entranhas a sensação de estar diante de mim mesmo, em épocas tenras e ternas, onde o amor se apresentava todo encanto, e a vida era sonho apenas sonhado, quando muito,expectativas e desejos incompletos, por não terem sido vivenciados...
Fato é que lendo o soneto que dá titulo ao livro, era eu fazendo um balanço de minha vida...
Em Contos de fadas, era eu diante de um meu desamor!
Em Varal dos desejos, é ao meu amor de agora que se fala...
Assim, não vou alongar-me, pois o fazendo estarei desnudando a mim mesmo, pela reflexão que o livro-espelho Bem-me-quer & Malmequer de Carmen Rejane Cella propicia, posto que promove o desnudamento do corpo e da alma, e com muita doçura e calma vai ao fundo dos corações de seus leitores... Como foi ao meu!
Assim, fica o convite para que mais leitores tenham em mãos este belo trabalho de Carmen Rejane Cella, e se surpreendam, pois um dos grandes méritos desta obra é que quase nada enxergamos da escritora, poetisa, sonetista Carmen Cacau, mas sim a nós mesmos... Mesmo que as circunstâncias em nossas vidas tenham sido diferentes, o amor que sentimos, ou que sonhamos, aqui está presente... Como também a esperança, os sonhos, os desejos, e também as nossas dores, e solidão.
Sim, concordo com Penélope Lsteak, quando escreve que este Bem-me-quer & Malmequer de Carmen Rejane Cella, foi escrito com a competência dos grandes escritores, pois a partir da leitura dele me “construído e desconstruindo” pude reencontrar a mim mesmo.
Carmen, que seus leitores venham perceber neste evolar de seus sentimentos e de sua alma, presentes nesta obra, a melhor parte de si mesmos, e que no final de cada estrofe de teus sonetos, de tuas “palavras tão lindas”, mesmo que não tenhas grafado, percebam que com carinho e respeito, “assinas sempre... “te beijo”.”

Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
30/08/2016



Indicação de livro presente em http://revista.plenaidade.com/jogos-olimpicos-revista-plena-idade-setembro-2016/




 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 09/11/2016
Alterado em 10/11/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários