Textos


Pedra do Sal – Um pescador e seus amores.
 
Tomei em um só fôlego a leitura do livro “Pedra do Sal – Um pescador e seus amores.” de Rita de Cássia Amorim Andrade, pela leveza da leitura, e pelo encantamento despertado em mim pelos personagens e fatos nele apresentados.

Atitude imprudente talvez, mas que me proporcionou um incontornável prazer!

Rita de Cássia consegue em sua escrita cativar e prender a atenção, com carisma e habilidade, num fraseado muitas vezes, e em muitas passagens, poético.
Passear pela famosa praia de Pedra do Sal, no delta do Parnaíba, conhecer a “Pedra Gigante”, visitar o “Morro Gemedor”, encontrar-me frente a frente com os habitantes do lugar, fazer-me amigo de Simão Pedro, e até, em certa medida, o seu confidente, são alguns dos méritos deste romance.
Pensar-me como ele, às vezes tão irascível, noutras tão terno, fez com que me afeiçoasse por este personagem, dado as dificuldades com o amor, com as mulheres...
Simão Pedro é tão humano, e tão desprovido de preparo para o amor, em certos momentos, quanto muitos de nós!
Em certos momentos da leitura não pude deixar de pensar no quanto nós homens estamos desarmados para o enfrentamento das questões do coração, e com certos embates em que a vida nos coloca diariamente...
Fica a impressão de que estamos em desacordo com as mulheres, em faixas diferentes de sintonia, ainda mais quando se fala em planos de vida, em sonhos e expectativas...
Parece-me que homens e mulheres têm em si, ainda mais hoje em dia, um modo cada vez mais diferenciado de encarar a vida, os planos profissionais, o amor!
Ainda mais quando vêm à tona as experiências mal sucedidas... E as conseqüências que delas advêm!
Assim, “Pedra do Sal – Um pescador e seus amores.” é um romance que pode muito bem dar voz á muito do que calamos em nossos corações e almas!
E para aqueles que vivem conosco, sentido pelo que lhes falamos e que lhes parece não ter nenhum sentido!
Mas, “Pedra do Sal – Um pescador e seus amores.” indica também a necessidade de se ouvir o outro, pois as dúvidas, as inseguranças, as pressões sociais, culturais, não são um fardo só em nossas costas... Recaem de forma quase que indiferenciada sobre todas as pessoas!
Rita de Cássia Amorim Andrade só vem confirmar a sua habilidade com o trato com a palavra, na tessitura de uma obra leve, elegante, cativante, fluida, limpa, multicolorida, que explora muito bem o espaço em que se desenrola!
“Pedra do Sal – Um pescador e seus amores.” ainda traz consigo as belas imagens das terras da famosa praia de Pedra do Sal, no delta do Parnaíba, de sua gente, de seu mar, com suas lendas, tornando-se um belo convite á visitação destas paragens... Aliando-se também com a preocupação ecológicas e ambientais tão importantes nos dias de hoje.
Enfim, “Pedra do Sal – Um pescador e seus amores.” é um romance que exalta a vida, por mais incompreensível que ela possa vir a ser, é um romance de esperança, de superação intima, de luta, com um ótimo final, que será facilmente alcançado, pois como destaca Wilton Porto,” a romancista provoca a continuação da leitura até o final do livro, porque queremos saber o resultado dos acontecimentos amorosos".
Um dia desses quem sabe, não passearemos pela comunidade praiana da Pedra do Sal, em Parnaíba - PI, e fiquemos frente a frente com Cristina e Simão Pedro, sem o saber!
“Pedra do Sal – Um pescador e seus amores”, de Rita de Cássia é uma estória de amor, daquelas que se não vivemos, com ela sonhamos, um dia vir a viver!
 

Edvaldo Rosa
www.sacpaixao.net
02/11/2015
 
Pedra do sal – Um pescador e seus amores,
Rita de Cássia Amorim Andrade.
1° Edição – Teresina: Halley, 2009. 164 páginas.
Contato:
ramorimandrade@bol.com.br
www.ritissima.com.br
 
 
 
 
 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 02/03/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr