Textos

A cria!
E cria a mente,
Enquanto cria,
Doces enleios, fantasias!
Mas quando,
Não for mais cria,
Fará a si mandriã,
Querendo dominar!
Mas que? Como pode?
O sentido incrustado,
Levar o seu invólucro,
Ao fim de tudo!
Pois é...
Por fim assim é tudo,
Tanto que um sentimento,
Pouco a pouco eleva o ser,
As alturas do firmamento,
Ou em outra medida, faz o ser,
Tão sem medida,
Que aos rés do chão, somente, consegue ser!



16/07/82
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 28/08/2005
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr