Textos




Primeiros passos, Coletânea de poesia. Paulo Rodrigues por Edvaldo Rosa.


“É preciso dar alma ao meu canto”...

Vim, responder a um chamado: Prefaciar este livro, Primeiros Passos, Coletânea de poesia.
Convite este que colocou-me frente a frente com um regalo: Paulo Rodrigues consegue já nos primeiros versos de seu primeiro livro solo, arrebatar o leitor, enlaçando-o com sensibilidade, para assim o conduzir pelos caminhos de seus Primeiros Passos.
Este Primeiros Passos, mostra vigor, entrega, comprometimento do autor, Paulo Rodrigues, que põe a mostra o que lhe cala profundo na alma... E no coração!
-Já na leitura dos primeiros poemas pode-se se sentir imergir num turbilhão de emoções...
O poema Primeiros Passos, que dá o titulo desta coletânea, é uma explanação de suas convicções enquanto pessoa, enquanto poeta, mas pode muito bem ser o mote para uma discussão mais profunda sobre escrever, sobre livros, sobre mercado editorial, visto que suscita questões que são motivo da preocupação de muitos... E este poema deixa um estranhamento: Ver a sensibilidade transformar-se em coisa, passível de preço, e à venda!
Aprofundando-se nesta coletânea, encontraremos momentos de lirismo impar, em versos carregados de beleza, fato que deixa claro que Primeiros Passos, Coletânea de poesia de Paulo Rodrigues merece ser lido, pois materializa o potencial deste jovem poeta de Sorocaba.
Vamos de poema em poema, entre questionamentos, declarações de amor, esperanças, nos encaminhando para o olho do furacão, encontrando em cada passo novos indícios de quem é o poeta que escreve este Primeiros Passos, Coletânea de poesia; alguém antenado com seu tempo, com os avanços da tecnologia, com preocupações sociais...
Já o eu lirico neste Primeiros Passos, Coletânea de Poesia, é: Romântico! Doce! Enamorado! Sedutor e seduzido a morrer de amor. - O poema “Quatorze versos” que o diga!
Existem neste livro poemas que parecem se contradizer; é o caso de “Machões” e “Quando você vem.”, mas em verdade eles se completam e dialogam na medida em que desnudam as artimanhas do amor agindo na gente.
Seja como for, qual seria “ O valor de um homem”? Em Primeiros Passos muitas são as respostas a esta questão uma de agudo apelo é: “O valor de um homem está na sua forma de lidar(...) com suas emoções...”
Existe muito o que falar dos poemas neste Primeiros Passos, em “Palavras de fé”existe um alerta:
“Palavras ativam e renovam nossas energias, mas também convida ao abismo” é por isso que em Primeiros passos não existem só palavras, mas sentimentos e atos! E dentre tantos poemas assoma uma questão: Existe um “Réu do amor”?
Reitero o convite a leitura deste tomo de poesias, pois Primeiros Passos, Coletânea de poesias de Paulo Rodrigues traz em si muito a se pensar!
Um tanto tímido, depressivo, só, o eu lirico de alguns poemas deste Primeiros Passos, teima em se confundir com o poeta Paulo Rodrigues, que conheci em reunião da CAPPAZ, grupo de poetas engajados na divulgação da arte, mas também dá mostras de um bom humor, de uma ironia, de presença de espirito, um encantamento que são marcas da pessoa e do homem, poeta, Paulo Rodrigues.
Nosso encontro já a muito grafado em nossos corações foi uma alternativa para a nossa “Solidão.com” e nos transformaram em algo mais do que amigos virtuais...
Lentamente quase sem o perceber vamos saindo do olho do furacão onde pode-se ler o ótimo poema “Amantes virtuais”, notar a metafisica presente em “Aborto”... E sofrer por uma possível desilusão amorosa em “Amar”.
Já com “Fechem meus olhos”, que é uma verdadeira e profunda manifestação da profissão de fé deste jovem poeta, que no poema “Vida” com seu aforismo latente, proclama, “Prefiro acreditar no mundo do meu jeito” o poeta Paulo Rodrigues finda os seus Primeiros Passos, Coletânea de Poesias, deixando-o inteiro em nossas mãos...
Mas quem será o público leitor deste Primeiros Passos?
Para Paulo Rodrigues que brinca com as palavras, em seu poema “Poesia”, que tem “Motivos”para fazê-lo, e que pensa que tudo são “Escolhas da vida” a resposta é simples: Todos que não tiverem medo de verem seus reflexos pelos olhos do poeta.
Todos que Primeiros Passos, Coletânea de poesias possa tocar, por que “ É preciso dar alma ao meu canto.”.


Edvaldo Rosa
Poeta, Escritor
São Paulo


Indicação presente também em http://revista.plenaidade.com/dia-da-mulher/ págs. 30 e 31.


 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 03/10/2013
Alterado em 18/01/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr