Textos


AS ARARAS DE URÂNIA!
 
Vi meu Deus, no telejornal, que em Urânia as Araras vêm comer nas mãos de Dona Marilene e do seu Edson!
Que prodígio!
Que coisa linda esta!
E assim, Araras, Marilene e Edson, se tornaram atração turística de Urânia.
E nestes dias que correm também notícia de telejornal.
Uma noticia boa afinal, com carisma e beleza, com certa leveza também...
Vi que são até regradas... Tem horários definidos para fazerem o seu desjejum... Bem mais educadas do que certas gentes que tem por ai...
E como são graciosas, educadas, amorosas!
As Araras de Urânia bem que poderiam dar o ar de sua graça por aqui... São Paulo anda tão cinza... Bem que seu céu podia mudar um pouco de cor!
Mas, é melhor que fiquem por lá mesmo, afinal as sementes de girassol devem ser mais tenras e frescas lá nas terras de Urânia, e as frutas que vez e outra lhes são ofertadas devem ter mais sabor... A natureza aqui em São Paulo está mais para natureza morta... Muita imagem e pouco sabor!
Falei com a senhora Marilene pelo PC, e ela me falou coisas lindas sobre as suas visitantes... E também que lá em Urânia não é consenso que as Araras são um bem! Coisa chata isso... É bem como falar com quem bem queremos via computador... É ao mesmo tempo uma coisa bem prática, mas sem frescor de naturalidade...
Com o correr do tempo, parece que as pessoas estão se afastando da natureza, assumindo uma vida bem artificial...
É também verdade que Araras fazerem o seu café da manhã e a sua boquinha da tarde nas mãos prestimosas de Marilene e do seu Edson não é natural.
Será que não estamos todos errados?
Será que a nossa procura de progresso não está colocando em risco a vida em estado de natureza não só das Araras de Urânia como as de outros animais?
Pergunta meio boba esta! Com ar de falsa ingenuidade...
Claro que a ação humana está interferindo no curso natural das coisas!
Claro me parece que temos que fazer alguma coisa, e com urgência!
Se no mundo só existir o homem, será por pouco tempo...
A vida selvagem é o que garante a vida humana, pois lhe dá subsídios para que exista...
Ainda bem meu Deus, que em Urânia existe gente que não se arma de paus e pedras para espantar as belas Araras! Espero que não exista!
Se estes animais que deveriam ter sua vida silvestre preservada, se prestam a este mister de visitar dona Marilene e seu Edson de manhã e á tarde a fim de fazer uma boquinha, não deve ser por culpa delas...
Se existirem aqueles que se armariam de paus e pedras para enxotá-las, de uma casa que nem delas é, e de uma cidade que não é só delas, melhor não seria que deixassem os paus serem em pé como árvores? E as pedras como arimo de barranco, onde a relva pudesse florir? Ou ainda como parte de leito de rios que pudessem correr livres e sem assoreamento?
Seja como for, foi bom ver as Araras de Urânia!
Livres para o ir e vir matinal e nos entardecer... Afinal, a vida tem que se esforçar muito hoje em dia para continuar a ser vida!
Nem te peço meu Deus, que permita que as Araras de Urânia passem por aqui... São Paulo está virando um lixão a céu aberto, cheio de urubus, girassol está todo ensacado por ai, deve estar passado e as frutas se estragam nos entrepostos de distribuição!
Não! É bem melhor que nem venham... Fiquem onde estão!
Aqui, tem muita gente boa, mas vai que deparem com aqueles que pouco se importam com os próprios irmãos... E que se armam de paus e pedras, e se digladiam...
Pena mesmo, meu Deus, é que se ninguém fizer nada, a história das Araras de Urânia, virará mais uma noticia passada que não chamará mais atenção!
Ainda bem que tem a Marilene e o Edson na vida das Araras!
Já que tem outras gentes e outros tantos bichos á míngua... Sem ninguém!
 
Edvaldo Rosa
7/8/2013
www.sacpaixao.net 
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 07/08/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr