Textos


ERETO FALO... ASSIM MESMO, POR EDVALDO ROSA
 
Assim Mesmo, é uma faceta da alma, da mente e do coração do poeta Francisco Coimbra, de Portugal.
E brilha!
Conhecer os trabalhos poéticos de Assim Mesmo, inscritos e inseridos no livro Ereto Falo, All Print editora, São Paulo, ano 2010, é por si só uma experiência única e intensa.
Assim Mesmo, brinca com os signos lingüísticos, e com maestria apresenta uma poesia rica de significados, plena de referências, que fala mais do que a apresentação gráfica, escrita, nos mostra, sob o crivo de uma leitura atenta.
Assim mesmo,quando nomeia os seus poemas, não apresenta limites para eles. Mas os identifica como um ser autônomo, que encontra nas mais diferentes leituras , um novo ângulo de seu ser.
Abusa do espaço branco das páginas do livro Ereto Falo, insinuando a presença de uma poesia concreta.
E faz uso de símbolos gráficos, em diferentes oportunidades, ampliando sobre maneira as possibilidades de entendimento de seus poemas...
Assim Mesmo, dialoga com o leitor, e seus poemas são os seus argumentos, ora formulando perguntas, ora trazendo explicações...
Mas tanto em um caso, quanto noutro, este dialogo só se completa com a participação ativa do leitor, que acessando todas as suas memórias, seus conhecimentos, de vida e do mundo, encontra um sentido no poema que esta lendo.
E sempre haverá significados novos para um mesmo poema!
Mas o que se apreende desta leitura, tende enormemente, a  fascinar e surpreender, pois em Assim Mesmo nada é o que parece, ou antes, nada do que escreve esta restrito, é amplo e diversificado o espectro de significados que alcança!
Assim, em minha leitura do livro Ereto Falo, fui pego e preso por surpresas e encantamentos.
A palavra que Assim Mesmo escreve, em cada linha de seus poemas, é mais do que um símbolo, é espelho e é reflexo, do tanto que pode significar...
Nas páginas de Ereto Falo, Assim Mesmo, traz um mapeamento de nossa intrincada “arquitetura emocional”.
Assim Mesmo nos convida a um passeio pelo mundo das palavras, dos pensamentos, dos sentimentos... E este passeio tange as origens das palavras, é paralelo aos significados correntes a elas atribuídos, mas nos leva além...
A leitura de Ereto Falo, de Assim Mesmo, leva-nos á nós mesmos, complexos seres.
E mostra o quanto somos surpreendentes!
Para Assim Mesmo, como esta escrito na página 54, “palavra somos nós!...” e em assim sendo, melhor será nos aprofundarmos na leitura de Ereto Falo e nos redescobrir!
E ainda assim mesmo, ficarão muitas coisas ocultas a se descobrir...
Com certeza voltaremos às páginas futuras de Assim Mesmo, em nossa procura intima de ser que procura loucamente por si! 
 
Edvaldo Rosa
10/03/2010
WWW.SACPAIXAO.NET
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 10/03/2010
Alterado em 06/08/2013
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr