Textos


Palavras-desejos-pensamentos

Palavras-desejos-pensamentos

Pensamentos me acolhem
com os braços abertos,
num convite de aconchego,
com o calor de teus beijos,
e a cantiga de ninar,
que é o pulsar de teu peito!
Pensamentos em mim se recolhem,
como a querer se guardar,
para dormitar em mim em segredo,
pois não são todos
que os podem olhar!
Pensamentos vão assim, assim
germinando dentro de mim desejos...
Desejos que a outros não devo falar!
Minha boca se cala,
embora em mim haja uma cascata de palavras,
querendo a teus ouvidos,
a teus sentidos,
desaguar!
E esta torrente de palavras-desejos-pensamentos,
parece filtrada pelo seu olhar...
Eu te olho, tú me olhas,
e quase nada é preciso falar!
É no quase silêncio das palavras,
que vivemos nosso amor!
É na quase ausência da flor
que sentimos do nosso amor o perfume!
É na quase ausência de luz,
que vemos a chama que faz volteios na penumbra da alcova!
Em teus olhos,
pirilampos celeres...
Nos olhos meus,
Em teus gestos...
Nos meus gestos que são seus,
Em teus afetos...
brincando em meu corpo,
enquanto os meus parecem se eternizar no corpo seu!

15/05/2006

Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 15/05/2006
Alterado em 15/05/2006
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários


Imagem de cabeçalho: Shandi-lee/flickr