Áudios

Tudo o que te dou na voz de José Assumpção
Data: 10/10/2010
Créditos:
Poeisa "Tudo o que te dou" de Edvaldo Rosa, na voz de José Assumpção.
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Tudo o que eu te dou

Composição: Pedro Abrunhosa

Eu não sei, que mais posso ser
um dia rei, outro dia sem comer
por vezes forte, coragem de leão
as vezes fraco assim é o coração
eu não sei, que mais te posso dar
um dia jóias noutro dia o luar
gritos de dor, gritos de prazer
que um homem também chora
quando assim tem de ser

Foram tantas as noites sem dormir
tantos quartos de hotel, amar e partir
promessas perdidas escritas no ar
e logo ali eu sei...

(Que) Tudo o que eu te dou
tu me das a mim
tudo o que eu sonhei
tu serás assim
tudo o que eu te dou
tu me das a mim
e tudo o que eu te dou

Sentado na poltrona, beijas-me a pele morena
fazes aqueles truques que aprendeste no cinema
mais peço-te eu, já me sinto a viajar
para, recomeça, faz-me acreditar
"Não", dizes tu, e o teu olhar mentiu
enrolados pelo chão no abraço que se viu
é madrugada ou é alucinação
estrelas de mil cores, ecstasy ou paixão
hum, esse odor, traz tanta saudade
mata-me de amor ou da-me liberdade
deixa-me voar, cantar, adormecer

____________________________________________________

Tudo o que te dou

Edvaldo Rosa


Vem de alêm mar uma canção,
me fazer lembrar de ti...
E meu coração se inflama,
na chama que queima, que é te amar!
Vem em meio a tantas lembranças,
doces lembranças que não me cansa lembrar:
Teu sorriso largo, feito criança,
ante o meu primeiro olhar!
Tua fala, calma e mansa,
em que me deixei embalar!
Em teus toques em minha pele tensa,
dedilhavas meu corpo,
como se executasse uma música dolente,
a querer minh'alma tocar...
E em mim por fim, fizestes moradia,
adentrando-me e sendo feliz em mim...
E em mim permanecendo!
E tudo o que me deste, diz que eu te dou...
Ah! Que mágia! Esta do amor!
Que dádiva divina esta partilha
que ao dar-se não definha;
antes soma e aglutina!

Edvaldo Rosa
WWW.SACPAIXAO.NET
27/02/2007


Enviado por Edvaldo Rosa em 27/02/2007

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Comentários